Artigo

Temas

Compartilhe

Já falamos aqui no blog sobre as possibilidades de atrair recursos para um produto inovador em saúde. Vimos que há interesse governamental em fomentar a inovação e promover a pesquisa em saúde. Ideias surgem a todo momento em empresas e universidades, basta esforço de pesquisa e investimento para que elas se transformem em soluções. É evidente que estamos aquém de muitos países que investem muito dinheiro  na área da saúde. Apesar das dificuldades, o Brasil tem conseguido se posicionar de forma competitiva em vários setores. Parte desse sucesso, além de competência, deve-se às peculiaridades que tornam o país propenso a criar soluções incríveis.

Por que o Brasil é um bom lugar para investir na pesquisa em saúde?

O brasileiro está envelhecendo. Esse fator, por si só, é motivo suficiente para investirmos na saúde de qualidade e pensarmos em alternativas para cuidar melhor de nossa população. Fora as questões sociais, há também motivos econômicos para incentivar a pesquisa em saúde: uma população mais velha consome mais medicamentos. O Presidente da Associação Brasileira de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos (Abimo), Paulo Henrique Fraccaro, em entrevista para reportagem publicada no portal do jornal Gazeta do Povo, comparou o mercado brasileiro ao Holandês, país onde a população é mais velha. Segundo ele, o Brasil gasta US$ 170 bilhões para uma população de 200 milhões de pessoas, já a Holanda, que tem 17 milhões de habitantes, desembolsa aproximadamente US$ 110 bilhões em saúde. Um mercado assim atrai investimentos, empresas estrangeiras e possibilidades de pesquisa em saúde.

Apesar de grande potencial, por conta dos milhões de habitantes, sabemos que o Brasil ainda é um país em desenvolvimento, com grandes dificuldades econômicas e uma alta parcela de população carente. Por que, então, parceiros investiriam na pesquisa em saúde aqui? Justamente por essas características. A existência de dificuldades de infraestrutura, população de baixa renda e poucos recursos requer um aumento de criatividade, levando ao desenvolvimento de soluções inovadoras para problemas comuns

O objetivo da maioria das pesquisas em saúde no Brasil é desenvolver produtos para solucionar problemas de forma simples, rápida e barata. Outra vantagem é que, como o país possui uma grande extensão territorial no sentido norte-sul, conta com diversidades sociais, geográficas e climáticas como nenhum outro. Testar um produto em um local assim é interessante porque ele pode ser submetido às mais diversas condições e estará preparado para a inserção em outros regiões. Dessa forma, investir no Brasil pode ser um ótimo negócio. É papel de empresários e pesquisadores investirem nesse potencial e criarem produtos cada vez mais criativos e inovadores. Que tal começar agora?

 

Diretor técnico de mecatrônica

certi@certi.org.br

Artigos Relacionados

21 de dezembro, 2016/ Produtos e Sistemas

Como financiar um produto inovador para saúde? Destaque para o case Poditrodi/PoC

Criar um produto inovador para saúde, assim como em outras áreas, requer mais do que uma boa ideia. Projetos assim, por tratarem de assuntos que requerem extrema confiabilidade - como saúde dos [...]

9 de novembro, 2016/ Produtos e Sistemas

Processo de desenvolvimento de produtos para saúde: o que aprendemos nessa trajetória

O desenvolvimento de produtos para saúde é um nicho interessante e que deve crescer muito nos próximos anos. Um dos focos tem sido a simplificação e descentralização de testes laboratoriais de [...]

26 de outubro, 2016/ Produtos e Sistemas

Inovação em saúde: diagnóstico de doenças tropicais

Doenças tropicais são alvo de constante preocupação de autoridades e pesquisadores, que buscam nas propostas de inovação em saúde novas formas para combatê-las. Tanto que algumas ações para [...]