Artigo

Temas

Compartilhe

A gestão da inovação engloba todos os processos relacionados ao planejamento e execução de projetos inovadores. Falar em metas e planos para algo que envolve uma boa dose de risco e criatividade pode parecer estranho para algumas pessoas. Porém, o que nem todos percebem é que é possível minimizar esses riscos quando há metodologias bem estruturadas e processos delineados.

Recentemente, o Governo Federal assinou o decreto que regulamenta o Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação. O documento determina regras claras e o incentivo à interação entre empresas do setor privado e de ciência e pesquisa no Brasil. Atitudes como essa demonstram o quão importante a inovação é para o desenvolvimento econômico. No entanto, mesmo com bases legais, quando não há um bom planejamento, é possível que se esteja jogando dinheiro fora.

Para que você entenda melhor a importância da gestão da inovação, separamos alguns pontos essenciais quando o assunto é o desenvolvimento de novas tecnologias. Quando falamos de gestão, não estamos falando somente do desenvolvimento do produto em si, mas de todos os aspectos que envolvem a validação e a inserção desse produto no mercado.

6 pontos essenciais da gestão da inovação

Reduzir o risco da criação de novas soluções por meio da gestão da inovação é algo novo. Normalmente, os processos relacionados à criação de novos produtos, especialmente quando são muito inovadores, costumam ser praticamente uma aposta de loteria. Talvez por isso as startups estejam tão em evidência. As grandes empresas, de tão acostumadas a fazer tudo sempre da mesma maneira, têm medo de ousar e preferem adquirir soluções já validadas – muitas vezes a um custo milionário.

Não precisa ser assim. Com a estruturação de algumas metodologias, é possível criar mecanismos para inovar sempre, e com segurança. Segundo alguns passos fundamentais é possível sustentar a inovação em bases sólidas e aumentar as chances de sucesso:

Metodologia

Antes de começar a investir pesado, é preciso medir todos os prós e contras de um investimento, certo? A gestão da inovação prevê exatamente isso. Por meio dela, são medidos os custos e riscos de cada passo em direção ao objetivo final. Nós da Certi desenvolvemos metodologias que ajudam o cliente a enxergar o projeto sob todos os ângulos existentes, calcula-se o risco, o tempo necessário de investimento sem retorno, o capital humano necessário etc. Essa metodologia, a qual chamamos Sistemática de Desenvolvimento de Soluções (SDS) tem como referência o sistema desenvolvido no Massachusetts Institute of Technology (MIT – Estados Unidos) para gestão de projetos de inovação.

Integração e Parcerias

Fazer inovação sozinho é muito mais difícil do que quando há uma rede de apoio. Empresas que estão inseridas em ecossistemas inovadores têm muito mais chances de obter sucesso em seus projetos do que outras. Isso porque a rede como um todo contribui para a gestão da inovação, seja indicando os fornecedores certos, apontando caminhos, ou mesmo colaborando de alguma forma, seja financeiramente ou com conhecimento e tecnologia.

Análises de mercado

Para ter sucesso, é bom saber onde está pisando. Uma das premissas da gestão da inovação é saber exatamente para quem esse produto serve e quais são os potenciais compradores. Sem essa análise, sequer é possível saber se vale a pena fazer o investimento. Muitas vezes acontece de, nessa etapa, o investidor perceber que é arriscado demais, ou que simplesmente não vale a pena.

Neste sentido, a CERTI possui a competência em Análise Estratégica de Negócios. Por meio de uma equipe multidisciplinar é possível observar de forma ampla e por diversos ângulos o potencial do projeto, estudar o seu mercado, analisar tecnologias viáveis e produtos concorrentes, bem como dando todo suporte necessário para o desenvolvimento de estratégias para o sucesso do negócio.

Escopo técnico

Você já parou para pensar se sua empresa possui o escopo técnico necessário para a execução da ideia? Para tirar um projeto do papel, é necessário certificar-se de que os requisitos técnicos estão bem delineados para o desenvolvimento da solução. Além disso, é preciso ter bem claros os objetivos e entregas do desenvolvimento a ser realizado. Afinal, quando se sabe exatamente onde se pretende chegar, fica mais fácil não perder o foco.

Infraestrutura e pessoas

É comum que no meio de um planejamento de inovação algumas previsões em relação a infraestrutura e pessoas sejam esquecidos. E não estamos falando apenas da equipe de desenvolvedores ou da capacidade fabril, falamos também de todo o resto como: gestão de pessoas, marketing, vendas etc. A gestão da inovação precisa prever tudo isso, já que faz parte do projeto.

Acompanhamento

Para fazer uma boa gestão da inovação é preciso ter fôlego para acompanhar o projeto com o mesmo entusiasmo até o fim. Sua empresa está disposta a isso? Nesse caso, a ajuda de um bom gerenciamento de projetos é fundamental. Só assim critérios importantes como prazos, orçamento e gestão riscos serão acompanhados de maneira efetiva.

Muitas vezes, apenas o gerenciamento interno não basta e algumas empresas iniciantes, ou mesmo grandes empresas, recorrem a parceiros externos – e isso é excelente! Instituições como a Certi, que seguem as boas práticas de gerenciamento de projetos do PMBOK e possuem experiência em gestão da inovação, ajudam muito nesta etapa. Além disso, podem contribuir para a criação de uma rede de parceiros e acompanhamento destes durante todo o projeto, o que é uma tarefa bastante complexa.

Caso tenha interesse em saber mais sobre a gestão da inovação, entre em contato conosco!

Desenvolvedor de Negócios

certi@certi.org.br

Artigos Relacionados

6 de junho, 2018/ Notícias

Calibração de Rosca API: Padrões Working Gages

Fundação CERTI abriga o único laboratório no Brasil que oferece o teste de rosqueamento (Mating Standoff), conforme normas API. Desde 2007, o laboratório de Metrologia Dimensional da Fundação [...]

22 de março, 2018/ Produtos e Sistemas

Investir em inovação pode reduzir o seu custo de produção?

O custo de produção diz respeito a todos os gastos relacionados à produção de determinado produto. Eles podem ser divididos em diretos e indiretos. Os diretos são aqueles relacionados à [...]

16 de março, 2018/ Produtos e Sistemas

Retorno sobre investimento: como fechar a conta da inovação?

O retorno sobre investimento é uma das preocupações fundamentais quando o assunto é inovação. Por mais que entendam a importância de inovar, a maioria dos gestores de empresas relutam em [...]